Deus está ou não?

2º. – Eu quero depender de Deus

 

Diferente da realidade ou do ditado popular que nós sempre escutamos, é que nós criamos os nossos filhos, para o mundo, para que eles possam caminhar sozinhos, tomar decisões, pois o objetivo principal de educar os filhos é prepará-los para um dia eles já não precisem mais da nossa ajuda.

Quando me lembro que a minha filha começou a aprender a andar, ela não conseguia dar muitos passos sem cair. Era sempre melhor quando eu segurava na minha mão, e através da minha orientação, evitava quedas… mas tinha momentos que ela se empolgava e largava a minha mão e saía em disparada e sempre acabava caindo e se machucando, ou então se enredava por algum lugar onde não deveria ir e se complicava ou nos deixava sem graça.

No fundo este deixar caminhar só, é um desejo que temos como pais de que nossos filhos aprendam a caminhar sem a nossa ajuda. Como sempre escutei: nosso objetivo sempre foi preparar nossos filhos e também cada um de nós, em não precisarmos de ninguém, não precisarmos nunca de ajuda, podermos caminhar com as nossas próprias pernas (ideias, e acima de tudo, independência de tudo e de todos).

Aqui aparece a diferença fundamental do que significa a Paternidade  de Deus com cada um de nós.

Aprender a caminhar ao lado de Deus é muito diferente desta nossa experiência humana. Ele quer que lhe seguremos a mão sem nunca soltá-la. Na verdade mesmo, o Amor de Deus é tão grande por seus filhos, que o que Ele quer mesmo é que nos tornemos mais dependentes dele em cada passa da nossa vida, ou em cada etapa que passamos na nossa pequena estadia neste mundo.

Por isto que é exatamente o contrário do que ensinamos os nossos filhos: nunca conheceremos a alegria da verdadeira liberdade até entender que não podemos dar sequer um passo sem antes pedir ajuda de Deus.

O importante aqui é que o primeiro passo ou quem tem que pegar nas mãos de Deus é você e eu, Ele não força para que seus filhos dependam dele, mas espera que cada um de nós olhemos para Ele e digamos: “Conduz-me pelo caminho que me reservas, Senhor. A partir deste momento quero caminhar contigo, quero que o meu coração esteja em sintonia com o teu coração cheio de misericórdia”.

Assim que aprendamos a dar o primeiro passo rumo a presença de Cristo, o nosso julgo se torna suave e o nosso fardo se torna leve, pois aprenderemos o que é caminhar sempre na luz da verdade e do amor.

 

Para meditar: Jo 14, 6

“…Como podemos conhecer o caminho? Jesus lhe respondeu: ‘Eu sou o caminho a verdade e a vida;  ninguém vem ao Pai senão por mim. Se me conhecêsseis , também certamente conheceríeis meu Pai…”.

 

#Alessander Capalbo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *