1º. Domingo do Advento 2018

O Advento tem início neste próximo domingo (3/12/2017), começa com uma nova etapa para cada um de nós que caminhamos rumo ao encontro definitivo com no nosso Pai e Criador.

Não podemos nos considerar pessoas terminadas, ou convertidas, ou de forma mais categórica pessoas que já vivem de uma forma plena a vontade de Deus. Muito pelo contrário, nossa caminhada deve ser permanente, até o dia em que Cristo nos chamar. Jesus vem continuamente na nossa vida e de muitos modos, somente uma atitude de vigilância ativa e atenta, será capaz de descobrir a sua presença em pequenos e grandes detalhes do nosso dia a dia. É verdade que muitas vezes experimentamos situações difíceis, sofridas, que aparentemente parece que Deus se afastou de nós.

Na primeira leitura do profeta Isaias 63 e parte do capítulo 64 relatam este “silêncio de Deus”.

Vemos um povo que está passando por sérias dificuldades, não diferentes daquelas que estamos passando, desemprego aumentando, jovens cada vez mais nas drogas, falta de saúde pública, pessoas vivendo numa profunda indigência, pessoas se suicidando como moscas, famílias inteiras passando fome sem ter o básico para sobreviver.

Mas o que de fato está acontecendo? Deus nos abandou? Deus está distante do seu povo?

No versículo 6 do capítulo 64, parece que o profeta quer insinuar que Deus é o culpado de ter deixado o povo se afastar d’Ele: “Por que nos deixastes andar longe dos teus caminhos e endureceste os nossos corações, para não recorrermos a ti?” (63,17).

Aqui é importante destacar que sempre respeita a sua liberdade, sempre respeita a sua decisão de seguir a sua vida como você e eu queremos, e por isto o tempo do Advento é um tempo onde somos convidados a voltarmos a nossa vida nas mãos do Senhor, a colocarmos todos os nossos sofrimentos, pecados, decepções e até mesmo as frustações que temos com a Igreja, e deixarmos Deus novamente reconstruir a nossa vida “Somos todos obras de suas mãos”. Deus sabe o que precisamos, Deus sabe o que precisamos para sermos felizes, Deus sabe cuidar de cada um de nós como um verdadeiro pai, que corrige e ao mesmo tempo ama os seus filhos incondicionalmente.

Porém este domingo nos deixa uma indicação muito importante: “FIQUEM ATENTOS, PORQUE VOCÊS NÃO SABEM QUANDO CHEGARÁ O MOMENTO” Mc 13,33.

O que significa então neste domingo esta atitude que Cristo nos convida de vigilância? Em primeiro lugar, não é uma atitude passiva de espera, achando que Deus fará tudo e que nós somos passivos na conversão…. Tudo vai cair do céu. Não é isto. Isto é atitude de quem pensa que Deus sempre tem que te servir e te ajudar quando você precisa e logo que você consegue você vai novamente ao mundo e se esquece de Deus até aparecer outro problema que te leva a aflição… aí você corre novamente na missa, procura um padre, acende uma vela, faz uma novena…, para resolver esta situação e volta novamente ao mundo.

Vigiar é testemunhar a ação e a presença de Deus no meio das pessoas, no meu desta crise que o nosso país está passando, e não tirar o corpo fora.

Fica muito claro na passagem do evangelho deste domingo, que o Jesus está para chegar a qualquer momento, e viver esta espera ativa é sem dúvida nenhuma buscando todos os dias a não se afastar da vontade de Deus, e colaborar para a construção da nossa sociedade fundamentada no Reino de Deus.

Isto não é somente para alguns escolhidos, esta missão não é somente para algumas pessoas especiais, mais se cada um colaborar na ajuda ao que sofre, aqueles que hoje perderam a esperança, as pessoas que hoje passam fome, não só experimentaremos a presença de Deus, como seremos também a presença de Cristo no meio de tantos sofrimentos que tantas pessoas estão passando.

Digo a todos: Fiquem vigiando porque “senhor virá  e ele não tardará” e nós seremos julgados pelo amor com que amamos os outros e principalmente naquilo que colaboramos para construir esta sociedade mais igualitária e justa, pois o que a humanidade precisa é voltar-se completamente a Deus, pois ele nunca nos abandona.

 

#AlessanderCapalbo

 

Leituras deste primeiro domingo do Advento:

Is 63,16b-17.19b;64,2b,7
1 Cor 1,3-9
Mc 13,33-37

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *